Últimas Notícias

Mai 11 Escrito por 
“Publicado em” Notícias

Acordos de Leniência - Parlamentares apresentam Projeto de Lei elaborado por especialistas.

Classifique este item
(0 votes)

BRASÍLIA. Na manhã desta terça-feira (10), Deputados do PPS, PSB e do DEM protocolaram o Projeto de Lei nº 5208, de 2016, para regulamentar os acordos de leniência em contraponto ao texto da Medida provisória nº 703, de 2015, também conhecida como MP da Leniência. A proposta foi elaborada por um grupo de notáveis e especialistas entregue ao Presidente do Congresso Nacional e ao Deputado Raul Jungmann (PPS-PE) na semana passada em ato público realizado na Câmara dos Deputados.

O Projeto foi apresentado pelos Líderes Rubens Bueno (PPS) e Pauderney Avelino (DEM) e pelos Deputados Raul Jungmann, Efraim Filho (DEM-PB), Onyx Lorenzoni (DEM-RS), Marcos Rogério (DEM-RO), Mendetta (DEM-MS) e Hugo Leal (PSB-RJ). O texto foi recebido pelo Secretário-Geral da Mesa da Câmara dos Deputados, Sílvio Avelino da Silva, que protocolou de pronto.

A entrega oficial contou com a presenta da Presidente da ANTC, Lucieni Pereira, do Presidente e do Diretor de Defesa de Controle Externo da AUD-TCU, os Auditores do TCU Marcelo Amaral e Nivaldo Dias Filho, do Presidente da AUDICON, Ministro Substituto Marcos Bemquerer, do Presidente da ATRICON, Conselheiro Valdecir Pascoal, do Secretário-Geral da Associação Contas Abertas, Gil Castello Branco, dos Representantes do Movimento Brasil Livre (MBL), Lúcia Ottoni e Hororato, do Diretor-Geral do Hospital Universitário Clementino Fraga Filho, o Professor Eduardo Côrtes, e diversos Auditores de Controle Externo do TCU que comparecerem para apoiar a iniciativa.

Em coletiva de imprensa, o Deputado Raul Jugmann destacou que a Medida Provisória (MP) 703/15, que modificou as regras para acordos de leniência entre a administração pública e empresas acusadas de cometer irregularidades, é inconstitucional. Além disso, não traz segurança jurídica aos acordos de leniência.

Foto: Robson Gonçalves (Liderança do PPS)

Segundo Jungmann, a Advocacia Pública, o Ministério Público e o Judiciário devem fazer parte dessa celebração de acordos, não sendo possível permitir que mais de 11 mil órgãos de controle interno celebrem acordos isoladamente. “O relatório do Deputado Paulo Teixeira (PT-SP) não pode ser aprovado hoje, porque atrapalha os trabalhos da Operação Lava-jato”, afirmou.

Já o Deputado Pauderney Avelino afirmou que o Projeto busca trazer segurança jurídica para os acordos de leniência e para as empresas, além de harmonizar as competências dos órgãos de controle previstos constitucionalmente. Ele defendeu que os Deputados deixem a MP perder o prazo de validade, o que acontece no dia 29 desse mês. “Não vamos deixar votar, é um atentado à luta contra a corrupção”, disse.

Em coletiva, Gil Castello Branco defendeu que o Ministério Público participe da celebração dos acordos, porque só o MP pode dizer se a contribuição das empresas pode ajudar ou não as investigações. “Pelas delações premiadas, existe a possibilidade de ter havido interferência da presidente da República nas investigações. Como órgãos ligados à Presidência poderiam celebrar esses acordos?”, questionou.

Lucieni, Bemquerer e Valdecir Pascoal também concederam entrevistas e defenderam as competências dos Tribunais de Contas, a participação do Ministério Público, a homologação judicial dos acordos de leniência e a democratização dos recursos das multas, que devem ser destinados às ações contempladas pelo Fundo Social (educação, saúde, meio ambiente, ciência e tecnologia, esporte, dentre outras), além de ações de fortalecimento da gestão e controle social.

O relatório da Comissão Mista que analisa a MP 703/2015 está previsto para ser votado hoje, às 15h30. Saiba mais na reportagem da Agência Câmara. A reportagem completa você pode acompanhar no Câmara Hoje

A ANTC agradece a todos os signatários da proposta coletiva da sociedade civil, aos presentes no ato realizado na manhã de hoje, assim como aos Parlamentares que apoiaram a iniciativa da sociedade. Aproveita a oportunidade para fazer um agradecimento especial à Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) e ao Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro (TCE-RJ) pela realização do Seminário sobre Acordos de Leniência, que permitiu a troca de ideias e união de esforços em torno dessa proposta que tramita na Câmara dos Deputados e já produz efeitos positivos, com o compromisso dos Parlamentares em barrar a aprovação da MP da Leniência.

 

Fonte: Comunicação ANTC com informações da Agência Câmara

588 Última modificação em Quarta, 11 Maio 2016

Deixe um comentário

Certifique-se de que introduziu todas as informações necessárias, indicadas por um asterisco (*). O código HTML não é permitido.

Busca

Comentários

BIGtheme.net Joomla 3.3 Templates